Amar (você) é difícil

21:48


Insistir na dificuldade em amar é tão clichê. Por isso, irei apenas dizer que o difícil mesmo é amar você. Num dia de trote, em meio a centenas de bêbados cobertos por uma mistura de casca de ovo com cachaça, foi você quem me pregou a brincadeira. De começo, não levei a sério, como sempre. Após tantos casos curtos devido à minha falta de apego, seria muito estranho me entregar justo ao fofo esquisito que nada quer com a vida.

Quando percebi que sua brincadeira  havia se tornado a melhor parte do meu dia, o sentimento já era grande demais para meu um metro e sessenta e cinco centímetros de instabilidade. Passar mais noites com você subiu para uma das minhas cinco prioridades, junto com "decidir o que estou fazendo da minha vida" e outros tópicos importantes. Nem qualquer incidente de alagamento num quarto de motel faria eu me afastar.

Nossa falta de comunicação fazia com que eu recorresse a métodos pouco normais. A visualização do seu chat passou a definir minhas decisões. Afinal, se o ultimo número do ultimo horário acessado fosse par, a resposta seria "vai fundo", mas se fosse impar, aí seria "é melhor se segurar". Era minha maneira de fazer o antigo jogo da borracha com os lados "sim" e "não" sem me sentir uma garota com paixão platônica.

É, foi difícil. Você foi o único com quem pratiquei a famosa possessividade e não soube te amar sem te ter por completo.

Você também poderá gostar

0 comentários