Acaba, dia

21:38


Apenas quero que este dia acabe. Não suporto olhar nos teus olhos. Até porque nem eles me suportam mais. Estão inchados e vermelhos, como nunca os vi antes. Já não enxergo o branco que envolve tua íris castanha, um pouco mais clara que a minha. Talvez, fosse este o primeiro sinal de que tudo havia mudado. O sorriso, assim como o olhar, havia desaparecido, sem recado ou despedida.

Se o mundo fosse perfeito, seria obrigatório aviso prévio para términos de amores. Acho que minha vocação para egoísta está aí. Queria ter sido avisada sobre o nosso fim, antes que chegasse de supetão, assim. Apenas quero que este dia acabe. Você apoia suas mãos sobre os meus ombros e desarma minha guarda. As palavras, prontas em meus diálogos imaginários horas antes deste momento, desaparecem.

Quero sair dali. Ir ao passado. Dia 27 de novembro do ano interior. Ali, senti como se fôssemos invencíveis. Apenas quero que este dia acabe. Também gostaria de voltar cinco meses antes. Bons tempos, aqueles em que tua falta me trazia apenas a esperança do reencontro. Agora, tua presença me traz o desespero do adeus. Quem me dera, na verdade, se fosse adeus, se soubesse que estaria indo embora para sempre.

As pessoas ao redor, na avenida mais famosa da cidade, não se importam com a cena. Nem você, que derrama lágrimas nas quais não acredito. Irredutível, como achas que sou, posso ser, em outra vida. Prefiro acreditar que tenho momentos de sensatez. Apenas quero que este dia acabe.

Você também poderá gostar

0 comentários