Diário de intercâmbio: Saiba mais sobre essa viagem no Porto

16:30


Ano passado, quando decidi tentar o programa Ibero-Americanas do Banco Santander, escolhi a Universidade do Porto. Além do curso de Ciências da Comunicação ser bom, a cidade é maravilhosa. A cada esquina é um gringo muito "fixe" para conhecer. Apesar de falarem que ganharíamos 3 mil euros, acabamos ficando com 2 mil, já que o banco fez o favor de converter o dinheiro no começo do ano. Aí você já sabe o que houve com a nossa economia. Precisei guardar bastante no meu estágio e pedir uma ajuda aos pais. Hoje, há um mês e meio aqui, já percebi como a moeda em euro engana e acaba voando.

No site da UP você consegue achar todas as cadeiras do curso que deseja fazer. É preciso tomar cuidado com o semestre em que é oferecida. As matérias que são do primeiro (de setembro a dezembro) você só poderá pegar nessa época, assim como no segundo. Isso limita um pouco suas opções, mas também poderá estender o intercâmbio para um ano, dependendo da sua universidade. Depois de chegar, terá umas duas semanas para mudar a grade, o que eu fiz, já que, por não ver o horário, acabei ficando com várias matérias sobrepostas. Escolhi incluir inglês, espanhol, relações públicas e continuar com teoria e história do cinema. O mínimo de crédito é 20, as cadeiras podem ter 3, 6 ou 9.

Confesso que a estrutura do Mackenzie do CCL (Centro de Comunicação e Letras) é melhor que o CC (Ciências da Comunicação). Meu curso tem um prédio só para ele, então não há tanta tecnologia ou coisa assim, mas a universidade tem diversos polos espalhados pela cidade. Tudo aqui na cidade parece velho, na casa, o banheiro é de cem anos (sem brincadeira). Com um tempo a gente vai se acostumando. Dependendo do professor, o sotaque fica complicado, mas nada que umas cinco perguntas não resolvam. 

Fazer amizade com português é meio que uma missão impossível, mas surgirão poloneses, letões, franceses, turqueses e outros para fazerem seu dia. Essa cidade abriga muita gente diferente e com cultura para te ensinar. É preciso vir com a cabeça aberta para conhecer e também para não ser compreendido pelos seus costumes brasileiros.

Você também poderá gostar

0 comentários