Diário de Intercâmbio: Primeiras impressões da Universidade do Porto

19:53


Mudar de universidade é como mudar de escola. O fato de ser em outro país é o que faz a diferença. O sotaque nas aulas e palavras como "fixe" e "giro" dificultam, ainda mais se seu professor é um velhinho que fala baixo e para dentro. O que gosto é a rapidez das respostas aos meus e-mails com dúvidas e ter ganhado uma camiseta da faculdade.

Entre os colegas, muitos são Erasmus, que é o programa de intercâmbio apenas da Europa, mas é usado esse termo para todos os estrangeiros. Brasileiros estão em todos os lugares, sempre tem, em qualquer matéria que escolher. Vejo um pouco de preconceito dos portugueses por falarmos a mesma língua, eles parecem mais interessados em quem não fala, de preferência europeu também.

Fazer amizade com os portuenses é um verdadeiro desafio. Eles são simpáticos quando pede algo, mas não vão continuar a conversa, quem dirá pedir seu whatsapp ou nome no facebook. Além da minha roommate, conhecemos melhor pessoas da Mongólia, Letônia, Polônia, e outros, além dos brasileiros, claro. Descobri que realmente gosto do sotaque gaúcho. 

O curso de Ciências da Comunicação é em um prédio separado, então só há estudantes dele lá. Talvez por isso a estrutura não seja tão boa. Desisti da aula de design ao ver os computadores. Acho que fiquei mimada pelo Mackenzie. A única coisa que vi ser realmente melhor é a qualidade dos professores, todos parecem muito preparados para dar a aula.

Com o decorrer do semestre, vou contando o que achar relevante e interessante. Ou não, só para escrever mesmo.

Você também poderá gostar

0 comentários